democracia

A falsa dicotomia entre grandes meios de comunicação e mídias sociais

As mídias sociais digitais surgem como um fenômeno novo especialmente a partir do começo do século XXI. Pelo seu caráter de novidade e por todas as potencialidades que estes meios parecem oferecer, tornaram-se objeto de inúmeras análises acadêmicas, mercadológicas ou simplesmente opinativas. Apesar de compreender a necessidade de analisar separadamente esta nova mídia, me parece …

A falsa dicotomia entre grandes meios de comunicação e mídias sociais Leia mais »

Protestos na Romênia e as semelhanças com Junho de 2013

Há quase 20 dias os cidadãos da Romênia estão nas ruas do país protestando. Tudo começou com uma mobilização contra uma emenda que abrandava a pena para alguns crimes de corrupção. No último domingo, no entanto, o recém-eleito governo voltou atrás e anunciou que retiraria a emenda. A decisão, ao invés de arrefecer os ânimos …

Protestos na Romênia e as semelhanças com Junho de 2013 Leia mais »

Jornalismo político e polarização: Estadão e a demanda pela saída de Dilma da Presidência

O editorial do jornal O Estado de S. Paulo deste domingo resume uma série de argumentos que a publicação apresentou, ao longo da semana, em favor da saída de Dilma Rousseff da Presidência da República. Se, há alguns meses, o Estadão evitava defender o impeachment da presidente – não obstante continuar criticando o governo –, …

Jornalismo político e polarização: Estadão e a demanda pela saída de Dilma da Presidência Leia mais »

Opressão de gênero e a crítica política

Por Rayza Sarmento* “Balança que essa guenga cai”, diz uma faixa exibida no Recife, durante as manifestações do domingo, 13 de março de 2016. “Quenga” é uma expressão pejorativa para se referir à Presidenta da República Dilma Rousseff. Deslegitimar a presença feminina na política usando argumentos ofensivos à aparência, corpo e sexualidade tem sido prática …

Opressão de gênero e a crítica política Leia mais »

A transparência é a bola da vez

Vista ao mesmo tempo como remédio político contra a corrupção, negociatas e artimanhas políticas, de um lado, e como método para governos mais acessíveis, “responsáveis” e abertos à participação cidadã, de outro*, a transparência pública é a bola da vez. Parte-se do pressuposto de que todos os problemas do Estado seriam solucionados se houvesse mais …

A transparência é a bola da vez Leia mais »

O Jornalismo é crítico aos agentes políticos. Isto é problema?

A literatura dedicada a compreender os fenômenos relacionados ao Jornalismo político ressalta, em diversos momentos, que a cobertura prioriza os conflitos existentes entre os diversos agentes, bem como se concentra nas disputas acerca do jogo político, tratando os envolvidos com certo cinismo e desconfiança. A depender da identificação ideológica e/ou partidária, também é comum que …

O Jornalismo é crítico aos agentes políticos. Isto é problema? Leia mais »

A mídia deixou de ser golpista? Sobre os recentes editoriais de Folha de S. Paulo e de O Globo

Uma das teorias sobre o comportamento da “mídia” brasileira que costuma circular com frequência na internet e em outros espaços é a do PIG (Partido da Imprensa Golpista). Em linhas gerais, ela afirma que os grandes jornais e emissoras brasileiras estariam sempre enviesando a cobertura contra o Partido dos Trabalhadores, visando a retomada do poder …

A mídia deixou de ser golpista? Sobre os recentes editoriais de Folha de S. Paulo e de O Globo Leia mais »

Congresso e reforma política na Folha de S. Paulo

Nas últimas semanas, o jornal Folha de S. Paulo tem publicado editoriais abordando diversas questões da reforma política votada pela Câmara dos Deputados. O editorial “Submissão”, publicado neste domingo, 14 de junho, pode ser encarado como o ápice das críticas dirigidas ao Congresso e às medidas adotadas por parlamentares eleitos para a legislatura iniciada em …

Congresso e reforma política na Folha de S. Paulo Leia mais »

Os primeiros cem dias do governo Dilma: diferenças em editoriais de 2011 e de 2015

A leitura dos editoriais de grandes jornais brasileiros, como O Estado de S. Paulo ou Folha de S. Paulo, desde o começo do ano dá uma ideia do desgaste do governo Dilma Rousseff e da própria Presidente neste início de segundo mandato. Se comparado com editoriais de 2011, nos quais Dilma frequentemente era poupada enquanto …

Os primeiros cem dias do governo Dilma: diferenças em editoriais de 2011 e de 2015 Leia mais »

Como os jornais reagiram ao atentado ao Charlie Hebdo?

As reações de jornais de diversos países ao atentado ao semanário francês Charlie Hebdo evidenciam traços peculiares na forma que as publicações se portam perante a sociedade. Para além da condenação uníssona do ataque, o editorial de grandes jornais mundiais e brasileiros ao atentado, bem como a decisão de publicar ou não as charges do …

Como os jornais reagiram ao atentado ao Charlie Hebdo? Leia mais »